Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

sábado, 17 de setembro de 2016

Delegados repudiam ataques do deputado Major Rocha

Logo após a entrevista do deputado Major Rocha (PSDB), criticando violentamente a Polícia civil acreana por conta da prisão de sua assessora Érika Cristina Oliveira Souza por envolvimento com a cúpula do Comando Vermelho, organização criminosa no Acre, a Associação dos Delegados de Polícia civil emitiu nota repudiando as ilações do parlamentar classificando-as como desrespeitosas aos servidores da instituição.
Dia a nota que “A Adepol, conhecedora do nível técnico-jurídico dos policiais envolvidos na investigação e na condução da operação, salienta que todos os aspectos legais foram devidamente resguardados, inclusive no que tange à imunidade parlamentar. Inobstante, o deputado, ao tomar conhecimento das prisões, de imediato, exonerou a assessora com a qual tinha vínculo formal, confirmando as investigações e repassando à sociedade a certeza de que a mesma tem envolvimento com o crime”.

Confira a íntegra da Nota dos delegados de Polícia Civil:

“A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Acre (Adepol) repudia o desrespeito aos servidores da instituição Polícia Civil do Acre, em especial a seus delegados, ao realizar comentários maldosos externados pelo deputado Federal Major Rocha, no dia 16 de setembro de 2016, em coletiva à imprensa, acerca da condução da Operação Êxodo. Na ação policial, foram presas 63 pessoas suspeitas de envolvimento com o crime organizado, entre elas, dois assessores do referido deputado.
A Adepol, conhecedora do nível técnico-jurídico dos policiais envolvidos na investigação e na condução da operação, salienta que todos os aspectos legais foram devidamente resguardados, inclusive no que tange à imunidade parlamentar. Inobstante, o deputado, ao tomar conhecimento das prisões, de imediato, exonerou a assessora com a qual tinha vínculo formal, confirmando as investigações e repassando à sociedade a certeza de que a mesma tem envolvimento com o crime.
A exemplo de tantas outras operações conduzidas pela Polícia Civil, a Operação Êxodo representa o compromisso que a instituição, seus delegados e demais policiais têm com a sociedade acreana ao não se dobrarem diante do crime organizado, independente de suas ramificações.
Os delegados da Polícia Civil do Estado do Acre continuarão firmes na realização de seu mister, agindo com imparcialidade, zelo, urbanidade e decoro, independente da reação rancorosa e desproporcional de quem é investigado, preso ou que tenha ligações ou interesses com pessoas pertencentes a organizações criminosas”.
Rio Branco, 16 de setembro de 2016.
fonte  www.jornalatribuna.com.

Nenhum comentário: