Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Governo federal anuncia corte de R$ 38, 7 bilhões no orçamento para obras e serviços, DNIT tem recursos apenas para não interromper obras básicas, diz jornal


Luciano Tavares, da redação ac24horas 10/07/2017 13:20:19

O jornal O Estadão, publicou reportagem na manhã desta segunda-feira (10) dando conta que o governo federal realizou corte de R$ 38, 7 bilhões no orçamento federal que afetará a execução de obras em todo o país. No Acre, a preocupação é com as obras de recuperação da BR-364 iniciada pelo DNIT e ‘apadrinhadas’ pelo senador Gladson Cameli (PP).

Segundo o jornal o Estadão, “na área de infraestrutura, a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), responsável pelos projetos do setor elétrico, chegou ao ponto de pedir doações de equipamentos. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) tem recursos apenas para não interromper obras básicas”.

O corte de recursos do governo de Michel Temer não compromete as obras de manutenção e recuperação das BR’s 364 e 317 no Acre este ano. Pelo menos é o que assegura o superintendente do Dnit, Thiago Caetano. Em várias obras Brasil afora, o órgão terá recursos apenas para não interromper obras básicas.

Para os serviços das rodovias federais do Acre foram destinados R$130 milhões em 2017 pelo governo federal. “Não houve nenhum corte no nosso Dnit. É um dos poucos estados onde não houve nenhum corte em nosso orçamento. O que temos hoje é R$ 130 milhões para a BR-364 e BR-317 na rubrica de manutenção”, disse.

Caetano lembrou ainda que para 2018 estão empenhados R$ 200 milhões para a BR-364 oriundos de emendas de bancada. Ele também lembrou que por ser uma superintendência recém instalada, o Ministério dos Transportes assegura prioridade em investimentos.

“Obviamente é um recurso abaixo do que a gente esperava pra esse ano. Por ser uma superintendência nova nós temos tido prioridade e atenção absoluta de Brasília para estruturar nossa superintendência e desenvolver nossos contratos.”

Nenhum comentário: