Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Jorge Viana afirma que o PT não pode ter dois candidatos ao Senado

Luis Carlos Moreira Jorge - 08/02/2017 13:45:09
O senador Jorge Viana (PT) ligou ontem para uma breve conversa sobre o panorama político de 2018. Defende que a FPA tenha dois candidatos ao Senado, mas só um pode ser do PT. Diz não ter sentido o PT estar numa coligação e ter os dois candidatos a senadores. Acha que agora terá mais tempo para estar presente no Acre para fazer política, o que não acontecia quando era vice-presidente do Senado, pelas pautas que tinha que cumprir. Para Jorge (foto), na sua avaliação, o assunto do Senado tem que começar a ser debatido dentro da FPA, mas sem o açodamento de discutir nomes. Quem está no poder tem que ter cautela, a oposição é que tem que colocar nomes em discussão. Sobre a Lava Jato, avalia que pela exigüidade de tempo e pelo grande número de ações, os que porventura vierem responder processos no STF, ainda disputarão a eleição de 2018. O momento nacional considera muito difícil e conflituoso e defende um grande entendimento entre os líderes políticos. Considera o encontro entre Fernando Henrique Cardoso e Lula, a seu ver as duas maiores lideranças políticas do Brasil, como histórico e um exemplo contra o radicalismo. E pode ser o caminho a um grande diálogo nacional.

Um nome em alta política
Perguntado se o nome do prefeito Marcus Alexandre (PT) estará nas discussões sobre a escolha da candidatura da FPA ao governo, diz que pelo fato dele ser hoje uma das maiores lideranças do PT, tem de ser protagonista em todas as simulações. Mas faz um alerta que, isso não pode ser pauta agora, sob pena de prejudicar as gestões do prefeito e do governador.

O PMDB está sendo pragmático
O senador Jorge Viana (PT) não condena o fato do presidente Temer ter indicado seu ministro da Justiça para o STF. Analisa que o PMDB está sendo pragmático nesta e em outras indicações, e que o PT se ferrou por ter sido republicano quando teve de indicar nomes a cargos relevantes. O PMDB está fazendo política, o que o PT deveria ter feito no poder e não fez.

Não passara nem sapo acorrentado
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) tem feito diversos alertas de que a BR-364 pode fechar se não houver uma intervenção mais incisiva do DNIT para recuperar os trechos mais críticos.

Suplício chinês
O deputado Jesus Sérgio (PDT) dá um exemplo prático das condições de tráfego da BR-364, que foi transformada num ramal de péssima qualidade. De Rio Branco à Tarauacá se leva 10 horas em camionetes, quem tentar ir de carro pequeno concluirá a viagem, exemplifica.

Carnaval na quaresma
A reunião do PSD e PSDB foi para montar uma aliança, visando a disputa de 2018. Não foi colocado no encontro dos partidos nada além. Qual o problema de dois partidos se coligarem? Estão fazendo um carnaval em época de quaresma sobre a aliança. Até porque também no PSD e PSDB é consenso que o candidato ao Governo deve ser o senador Gladson Cameli (PP).

“Primeira vaga é do Petecão”
Celular toca. É o deputado federal Major Rocha (PSDB) para dizer que, defenderá dentro da oposição que o senador Sérgio Petecão (PSD) seja indicado como primeiro candidato ao Senado, e o segundo devendo sair de rodadas de pesquisas para a escolha deste nome.

Não vai prosperar
Não sei se esta tese defendida pelo senador Major Rocha (PSDB), do senador Sérgio Petecão (PSD) ser candidato nato vai prosperar, mesmo tendo certo sentido. Uma pergunta ao Rocha: -você já combinou com o Vagner Sales (PMDB), com o Márcio Bittar (PSDB) e com o Tião Bocalon (DEM)? Sem o aval dos três a idéia na decolará nunca. Acorda, Major Rocha!

Não discute política
O prefeito Marcus Alexandre (PT) me disse ontem que não entra em discussão política e só discute a gestão municipal. Sobre a sua presença nos mercados explicou que, não se trata de pré-campanha eleitoral, mas porque vai realizar obras nas unidades que andou visitando.

Não embarca na canoa
O prefeito Marcus Alexandre (PT) nunca quis nem fazer simulações sobre disputar o governo.

Na pauta para votação
Defende apenas da mesa diretora colocar em pauta a PEC do deputado Gehlen Diniz (PP) que acaba com os artigos que, dão guarida jurídica ao pagamento de pensão de ex-governadores. Na Comissão Especial, já foi aprovada por unanimidade. No plenário, só passa com os votos da FPA. É um assunto polêmico e que envolve o corte em pagamento de ex-governadores do PT.

Debate pleno e democrático
O líder da base do prefeito Marcus Alexandre (PT), vereador Eduardo farias (PCdoB), diz que a CEI –Comissão Especial de Investigação, a ser instalada na Câmara Municipal, terá plena liberdade para convocar quem quiser e fazer toda a análise sobre as relações entre a PMRB e os empresários dos transportes coletivos. “O prefeito não tem nada esconder”, diz Eduardo.

Papel vem sendo feito
Mesmo dizendo que a CEI será livre, o vereador Eduardo Farias (PCdoB) acha que o instrumento é desnecessário, porque a Comissão de Transporte da Câmara Municipal já vem trabalhando na planilha que norteará ou não o reajuste das passagens, tendo feito pedidos de documentos e tem reuniões marcadas com os segmentos que a integram

Uma lei quase esquecida
O vereador Eduardo Farias (PCdoB) lembra para defender que bastava a apuração ser feita na Comissão de Transportes, que existe na legislação a obrigatoriedade que a decisão do Conselho Tarifário seja homologada pelos vereadores, que os envolverá na discussão final.

Como ficará o sistema?
Com uma CEI funcionando, o vereador Eduardo Farias (PCdoB) prevê que, em menos de três meses o assunto sobre o pedido de reajuste das passagens não será concluído. Isso, segundo ele, trará um grande problema ao sistema de transporte público e não se sabe o desfecho.

Proporcionalidade garantida
Sobre a composição da CEI, o vereador Eduardo Farias (PCdoB) diz que, será aplicada a proporcionalidade das bancadas, cabendo à FPA indicar o Presidente e o Relator da comissão.

Celeridade no julgamento
O deputado Luiz Gonzaga (PSDB) quer que o Tribunal de Justiça seja célere no julgamento do Mandado de Segurança que pede a CPI sobre a “Venda de Casas”, que se aprovado vira jurisprudência para a “CPI da BR-364”. Existem dois votos a favor da sua instalação. O processo está com o desembargador Roberto Barros, que pediu vista da matéria e não fez o retorno.

Câmara Federal
Quem vem trabalhando com boa aceitação do nome para disputar uma vaga de deputado federal em 2018 é o advogado Maurício Hohenberger, um nome novo e muito qualificado.

Fora mosquito
As ações da PMRB conseguiram uma redução de 73% do número de casos suspeitos de dengue comparando a segunda semana de janeiro de 2017, com o mesmo período do ano passado. Em 20016 foram registrados 388 casos suspeitos, este ano foram 103 registros. Boa notícia.

É legal?
A secretaria de Comunicação da PMRB confirmou que existe uma cobrança de uma taxa em horários de pique, por parte de alguns presidentes de Associações de Moradores, pelo uso das quadras sintéticas, construídas com valores das emendas parlamentares, cujo pagamento é usado para manutenção, e com fiscalização dos valores. A intenção é boa. Mas é legal?

A pão e água
O prefeito de Mâncio Lima, Isac Lima (PT), está pagando um pato que não comeu. Os repasses do FPM dos dias 10, 20 e 30, foram brecados pela Receita Federal para pagar parcelamentos que não foram cumpridos pelo ex-prefeito Cleudo Rocha. Isac está a pão e água.

Tem que jogar o jogo
O prefeito Isac Lima (PT) tem que jogar o jogo, porque na campanha sabia o abacaxi que iria pegar se ganhasse a prefeitura e disse que tinha remédios para todos os males. Casou com a viúva, que crie os filhos.

Meu pirão primeiro
A deputada Leila Galvão (PT) está fazendo uma série de articulações no governo para ajudar as administrações dos prefeitos de Xapuri, Bira Vasconcelos (PT), e Fernanda Hassem (PT), de Brasiléia. Em Assis Brasil, como não é governada pelo PT, ela está montando uma espécie de governo paralelo, sem envolver o prefeito Zum (PSDB), procurando centralizar as atividades em lideranças do PT. Primeiro que isso não é nada republicano. Quando a Leila foi prefeita de Brasiléia recebeu emendas parlamentares de vários deputados federais da oposição. Por isso não está lhe caindo muito bem a indumentária de só preparar o pirão para os seus.

Nenhum comentário: