Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

sábado, 29 de outubro de 2016

XV edição do Festival Yawa: Mariri e ‘brincadeiras’ alegram o terreiro Yawanawá

Leandro Altheman – da Aldeia Nova Esperança
Dinâmica cultural: violão, tambores, flautas e charangos. Até um ukulelê havaiano hoje anima as festas Yawnawá.
Nos terceiro e quarto dias do festival, o terreiro foi palco do mariri, a dança de terreiro embalada por canções tradicionais incrementadas com novos instrumentos.

Além do Mariri, acontecem também as famosas ‘brincadeiras culturais’ do povo Yawanawá. As brincadeiras fazem parte das tradições e são um importante instrumento de socialização e integração entre os membros da aldeia. Seguem aqui alguns exemplos de brincadeiras.

Brincadeira do macaco prego
“Antigamente o homem não sabia como fazer sexo. Quem ensinou foi o macaco prego”. Assim conta o professor Nani Yawanawá. O mito é ensaiado na forma de uma brincadeira. Homens e mulheres se revezam no papel de imitar os macacos.

Carapanã
Homens e mulheres se revezam no ato de ‘ferroar’ um ao outro.

Peixe Boi
Esse é o momento em que qualquer desavença entre membros da tribo é levada ao centro do terreiro. Após o desafio, os contendores golpeiam-se mutuamente com um talo de bananeira. A partir dali, voltam à roda de mãos dadas, simbolizando o fim das questões, sem ressentimentos.

Queixada
Imitando os movimentos de um bando de queixadas homens e mulheres se revezam no ato de bulir um com o outro.

Postado por Leandro Matthaus

Nenhum comentário: