Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Raimundo Vaz manterá candidatura é alternativa à prefeitura de Rio Branco


Conversei com o vereador da Capital, Raimundo Vaz (PR), sobre a sua candidatura a prefeito. Ele deixou claro que só o seu partido, o PR, é quem poderá retirá-la. O vereador garante que vai para a disputa. Vaz está convencido que poderá oferecer ao município um projeto alternativo que coloque a gestão em primeiro plano. “A minha candidatura é necessária para a cidade. Não é nem de oposição e nem de apoio ao atual prefeito do PT. É preciso que haja alternância de poder com a garantia de avanços à população. Não é ganhar por ganhar, o que pode significar um retrocesso. Por isso, vou apresentar um projeto alternativo, construir a via que Rio Branco está precisando,” afirmou.

Novas alianças
Raimundo Vaz considera que o PT e o PMDB são os grandes responsáveis pela atual crise econômica e política do país. Por isso, não pretende fazer aliança com nenhum dos candidatos desses partidos, Marcus Alexandre (PT) e Eliane Sinhasique (PMDB). Vaz quer sensibilizar os eleitores com suas propostas.

Apostando no desgaste
O vereador do PR já avisou que não está preocupado com pesquisas. “Acho que ainda vai haver muito desgaste do PT e do PMDB. Com as propostas que vou apresentar à população de Rio Branco acredito que serei reconhecido,” garantiu.

Críticas ao prefeito
Indaguei que se por ter feito parte da base de Marcus Alexandre, na Câmara, teria uma tendência apoiá-lo num eventual segundo turno. Vaz não quer saber de conversa com o PT nesse momento. “O Marcus Viana é uma ótima pessoa e um cidadão de caráter. Mas é um péssimo gestor. Não tem uma rua nova feita por ele. Além do fato de não ter criado perspectivas positivas para o próximo prefeito,” cutucou.

Além das ideologias
Vaz coloca duas tendências ideológicas predominantes na política brasileira. O socialismo representado pelo PT e o liberalismo do PMDB. “Respeito democraticamente todas as tendências, mas o debate sobre a prefeitura deve girar em torno de uma gestão eficiente e não de ideologias políticas,” pontuou.

Mudanças no horizonte
O desgaste do PT e do PC do B aumentaram os anseios de militantes políticos da esquerda autêntica por um novo partido. Acredito que depois das eleições municipais haverá uma debandada de militantes dessas siglas que se embriagaram no poder. Inclusive no Acre.

Fogo interno
Recebi pelo WhatsApp informações de pessoas acusando pessoas nesse caso da distribuição irregular de casas da SEHAB. A sensação é que o escândalo criou um clima de cizânia dentro do Governo do PT. Todo mundo querendo jogar a “bomba” no colo do outro.

Como dormir?
As residências do programa Minha Casa, Minha Vida eram para pessoas em vulnerabilidade social e moradores de áreas de risco no Acre. Quem “operou” para ganhar dinheiro ou votos entregando casas à classe média poderá ainda ter muitos pesadelos nos próximos meses.

Fidelidade
O deputado estadual Manuel Moraes (PSB) não era um dos escolhidos pela Casa Rosada para vencer as eleições. Recentemente perdeu a oportunidade de indicar o candidato a prefeito de Xapuri. Mas mantém-se fiel ao atual Governo do PT.

Sem oportunismo
Manuel Moraes tem consciência do momento difícil do governo de Tião Viana (PT). Mas alega que não é oportunista e, por isso, não vai usar a tribuna da ALEAC para fazer críticas em relação a Maternidade Barbara Heliodora e nem da distribuição irregular das casas populares no Acre.

Trabalhando em paralelo
O deputado socialista tem se empenhado junto ao secretário de saúde, Gemil Júnior, para encontrar soluções no caso da Maternidade. Manuel Moraes tem um “q” de mineiro. Não entra em bola dividida e sabe o momento de se manifestar.

Sem cargos
A assessoria do deputado federal Alan Rick (PRB) deixou claro que o parlamentar não possuí cargos na prefeitura de Rio Branco administrada pelo PT. Também ressaltou que recentemente as poucas indicações que o deputado possuía no Governo do Estado foram disponibilizadas ao governador Tião Viana (PT).

Livre para optar
A situação política de Alan Rick o coloca numa posição privilegiada nas eleições de Rio Branco. O seu apoio é considerável a qualquer candidaturas, mas ele mesmo pode optar em ser um dos candidatos, dependendo, da posição do PRB nacional.

Um jogo embolado
Até o dia 25 de julho, dia das convenções partidárias, muitas alterações ainda acontecerão nas eleições de Rio Branco. Alianças inesperadas ainda acontecerão entre os partidos. A crise financeira colabora para prudência e cautela. Não haverá mais rios de dinheiro nas campanhas. Outro fator são os candidatos a vereadores. Os partidos precisam dar o mínimo de condições aos pretendentes à Câmara de Rio Branco. Se isso não acontecer, os partidos poderão se enfraquecer.

Nelson Liano Jr. 01/06/2016 16:39:36

Nenhum comentário: