Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Reviravolta no ninho tucano em Rio Branco


Luis Carlos Moreira Jorge 14/07/2017 06:52:53

O deputado federal Major Rocha (PSDB) retornou à presidência do PSDB. E quem apostou que com isso a paz voltaria a reinar no ninho tucano. Rocha (foto) chegou anunciando que, entrará com uma “Representação” no Conselho de Ética do partido, pedindo o afastamento do Tesoureiro Edson Bittar (PSDB), por palavras que, ele considerou como ofensivas e publicadas no BLOG DO CRICA. Se o afastamento acontecer, o grupo do ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) fica sem um posto expressivo na nova comissão provisória. É uma tecla na qual já vinha batendo desde que esta briga começou de que, não há mais lugar no PSDB para os grupos do deputado federal Márcio Bittar (PSDB) e Major Rocha (PSDB), que vão continuar às turras.

Muito tranqüiloO ex-deputado federal Márcio Bittar (PSDB) se diz muito tranqüilo e mostrou que não ficou incomodado com o fato. “Nunca quis ser presidente de novo”, pontuou. Márcio só fez questão de ser bem claro sobre seu futuro político: não abre mão de disputar o Senado, em 2018.

Posição inarredávelEsta posição do Márcio Bittar (PSDB) se mostra inarredável, porque vem com este foco para a disputa do Senado desde que as discussões políticas foram abertas. E traduz sua candidatura ao Senado, com a frase: “candidato a senador eu serei, somente o eleitor me julgará”.

Ironia políticaO deputado Daniel Zen (PT) vê como “ironia” a possibilidade de sendo ele o candidato a governador ter na vice da sua chapa a deputada federal Jéssica Sales (PMDB). Seria de fato uma chapa competitiva, mas é um sonho, porque os Sales e o PT são adversários históricos.

Um bom sinalJá é a segunda vez que saiu um boato envolvendo a deputada federal Jéssica Sales (PMDB) como vice na chapa do PT. A primeira foi Marcus Alexandre (PT) sendo candidato a governador. Um sinal que o seu trabalho político vem sendo valorizado até entre os adversários. Mas, vai morrer como boato. Ela disputará mesmo é a reeleição, no PMDB.

Rainha da cocada pretaA deputada federal Jéssica Sales (PMDB) virou a “Rainha da Cocada Preta” da sucessão estadual.

Porque não acreditoEstou entre os que não acreditam que a oposição lançará somente dois candidatos a senador. Sérgio Petecão (PSD) é senador e é natural que dispute a reeleição. Como terá um candidato à Presidência da República, o PSDB terá a obrigação de ter um nome ao Senado, que pode ser o Major Rocha. E o Márcio Bittar pode sair pela coligação PTB-SOLIDARIEDADE-PPS. E ainda tem o Tião Bocalon (DEM) que, também é candidato ao Senado e costuma cumprir o que promete.

Por mais que busquePor maior número de simulações que se faça não será fácil se chegar a duas candidaturas.

Registro de preçoOs 60 mil reais licitados para gastos com café da manhã e salgados é um simples Registro de Preço. Pode ou não ser gasto o valor. Não há nada de ilegal no ato que possa atingir a vice-governadora Nazaré Araújo, que prima sempre pela licitude. Peca por falta de assessoria jornalística. Mas esta é uma questão interna do governo e eles que se entendam.


Nove candidatosA informação que a coluna tem de deputados do PT é que se passar o “Distritão” – se elegem os mais votados – o partido deve lançar apenas nove candidatos para a Assembléia Legislativa e focar toda a ação política da sua máquina para os nove ficarem entre os 24 mais votados.

Na verdade cinco vagasComo já existem quatro deputados estaduais, se o deputado Daniel Zen (PT) não for escolhido candidato ao governo, só restariam cinco vagas na chapa do PT. Terá que fazer uma peneira.

Vantagem políticaO “Distritão” trará uma vantagem política para os partidos, que não precisarão fechar a chapa de deputado estadual e deputado federal, reduzindo as candidaturas, onde concentrarão os gastos. Os atuais deputados levam uma grande vantagem porque têm a estrutura do mandato.
Recupera a imagemO deputado Manoel Moraes (PSB) crê que o principal desgaste do prefeito de Xapuri, Bira Vasconcelos, são as ruas esburacadas, mas será solucionado. O governo vai asfaltar a rua principal e as demais terão a intervenção da equipe da prefeitura. Joga com estes dados.

Caminhando para o nadaO recesso parlamentar começa hoje e a CPI da SEHAB não deu um passo no sentido de iniciar os trabalhos. Para se ter uma idéia, não teve acesso nem aos inquéritos policiais do caso.

Chapa equilibradaNuma conversa ontem com uma das figuras mais importantes da oposição sobre a disputa do governo, este defendia que o vice do senador Gladson Cameli (PP) deve ser alguém mais velho, com experiência administrativa e que passe a imagem de equilíbrio. É o correto.

Qual o problema?Não vejo qual o problema do deputado federal Flaviano Melo (PMDB) colocar como sua assessora a Claudia Pinho, mulher de um Juiz. É um ato legal, não tem nada de aético, até porque o magistrado em questão não tem na sua mesa e nem teve um processo contra o parlamentar. O restante fica por conta do natural burburinho entre adversários políticos.

Denise em altaA presidente do Tribunal de Justiça, Desembargadora Denise Bonfin, ficou em alta com os servidores do poder ao conceder um reajuste salarial de 30%. Não há clima para uma boa gestão se não houver um afinamento entre o gestor e os seus funcionários.

Preparem os iglusO Mago Friale anuncia para a próxima terça-feira o dia mais frio do ano. Por via das dúvidas, preparem os seus iglus.

É contigo, Gemil!Muito justo e preocupante o protesto de pacientes renais crônicos e dos portadores de lúpus, contra a falta de medicamentos na rede pública e que são essenciais para viver. O abacaxi vai para o colo do secretário de Saúde, Gemil Junior. Deveria ser esta uma solução prioritária.

A sanção é a lógicaEste projeto aprovado na Assembléia Legislativa, de autoria do deputado Nelson Sales (PP), que obriga o governo a fazer provas de concursos em todos os municípios, não deveria ser vetado pelo governador Tião Viana, por ser inclusivo, daria direito igual para todos.

Fez o seu caminhoSem o auxílio de nenhum político a publicitária Charlene Lima (PTB) vem sedimentando com inteligência o seu caminho para a Assembléia Legislativa. Não será só bem votada em Sena Madureira, seu maior reduto, mas também montou núcleos na capital e em outros municípios.

Não é bem assimUm político da base governista que conhece bem o eleitorado da reserva Chico Mendes, na parte dos ramais dos quilometros 59 e 84, na estrada entre Brasiléia e Assis Brasil, disse ontem que a vitória do PT não será fácil na disputa do sindicato, como prevê a deputada Leila Galvão (PT). “A Leila está equivocada, o PT já foi muito forte, mas caiu muito naquela região”, citou.

Ganha sobrevidaComo o pedido para processar o presidente Michel Temer foi rejeitado na Comissão de Constituição e Justiça e no plenário, ele ganhará uma sobrevida e com boa chance de vir a concluir o mandato. A vantagem do Temer é que veio da classe política e conhece os seus humores.

Serviu de exemploNuma roda de deputados ontem pela manhã, na ALEAC, a conversa principal era sobre a eleição do próximo ano. Um deles disse algo interessante: a derrota de todos os deputados do PEN serviu de lição. “Guardamos para ter estrutura, o governo só ajudará quem for do PT”, assinalou. E todos da roda concordaram. Inclusive este colunista.

Mussarela ou calabresa?Não adiantou os seguranças barrarem a entrada de manifestantes com pizzas para protestar contra o desfecho favorável à PMRB, na CPI dos Transportes Públicos, porque a vereadora Lene Petecão (PSD) levou uma pizza particular ao plenário da Câmara Municipal de Rio Branco. Calabresa ou mussarela? Condenar a vereadora? Coisa alguma, a democracia permite o livre exercício de opinião. Nada que atentasse contra o decoro. Na política, a beleza está na diversidade de opiniões, no debate duro, no contraditório, e o que a vereadora Lene fez ontem na Câmara Municipal de Rio Branco foi um ato de protesto político normal. O humor cabe em qualquer lugar, até na política. Como, ela foi derrotada pelo voto da maioria, o protesto bem humorado foi o que lhe restou. O mais importante desta legislatura foi não ser omissa.

Nenhum comentário: