joaoregotk@hotmail.com

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Babá de Michelzinho' é nomeada para novo cargo público

Leandra Brito foi indicada como assessora técnica no gabinete pessoal do presidente


A babá de Michelzinho - Reprodução/ Facebook | Ailton de Freitas/ Agência O Globo

RIO — A servidora Leandra Barbosa dos Santos Brito, que supostamente trabalha como babá de Michelzinho, o filho de 8 anos do presidente Michel Temer, foi nomeada como assessora técnica no gabinete pessoal do presidente, coforme publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira.

Leandra ganhou notoriedade há duas semanas, quando o colunista do GLOBO Lauro Jardim informou que o Palácio do Planalto custeava a "babá a Michelzinho". Na época, ela ocupava posto de assessora técnica no Gabinete de Informação em Apoio à Decisão (Gaia), órgão responsável por auxiliar o presidente com dados em deliberações do governo.

O DOU desta quinta-feira não registra a exoneração da servidora do antigo cargo. Ao GLOBO, Leandra negou ser babá de Michelzinho, mas disse apenas que deve assessorar o presidente e a primeira-dama, Marcela Temer, "em toda e qualquer situação". Recebia à época R$ 5.194 mensais, fora as diárias referentes às viagens.

Com a repercussão, Temer também negou que o filho tivesse babá, mas admitiu que uma assessora do Palácio do Planalto cuida da residência presidencial. O presidente afirmou que o Planalto iria avaliar se ela deveria mudar de órgão. Leandra trabalha no Palácio do Jaburu, residência oficial, e em viagens da família, como na Páscoa ou no Ano Novo.

— Babá do meu filho coisa nenhuma. Não vou deixar ele ficar sabendo disso, porque vai ficar ofendido — declarou Temer.

O peemedebista afirmou que, por ter oito anos, o filho não precisa de babá. Isso seria necessário até "três ou quatro anos de idade", disse.

— Saí da vice (Presidência) para a estrutura da Presidência, e está havendo adequações. Estão vendo o fato de ela ser contratada por um órgão aqui interno, se pode ou não prestar serviços lá (Jaburu). Se não puder prestar serviços, evidentemente que haverá reformulação — completou.

Naquele momento, o Planalto informava que ela seria transferida do gabinete para o staff que serve à família presidencial, e alegava questões burocráticas para a demora.

Nenhum comentário: