Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

domingo, 18 de setembro de 2016

PM que tirou última foto com Domingos Montagner também tentou salvá-lo do afogamento

No que ficou conhecida como a última foto de Domingos, Solimões (à esquerda) posa com o ator, Camila Pitanga e outros PMs de Caindé do São Francisco, em Sergipe Foto: Reprodução / DIV
Extra

O sargento da PM Solimões Costa Feitosa, de 45 anos, aparece com Domingos Montagner, protagonista da novela Velho Chico, em foto tirada pouco antes do acidente que provocou a morte do ator, de 54 anos, no Rio São Francisco. O mesmo policial, em menos de uma hora, já estaria tentando reencontrar Montagner, desta vez nas águas do rio.

Solimões contou ao jornal "Estado de São Paulo" que estava numa rotina normal nesta quinta-feira, quando ele e sua guarnição avistaram Domingos e Camila Pitanga próximos a um hotel. O sargento, que aparece ao lado do ator, disse que foi uma alegria muito grande encontrar o intérprete de Santo: "Falamos da novela, ele todo sorridente, muito educado, assim como a Camila também. Eles iam embora, quando falei para tirarmos uma foto e fui atendido". Na despedida, Solimões conta que um dos policiais ainda brincou com o ator, em referência a seu personagem na novela, e disse: "ô, Santo, não morra não".

O momento de descontração deu lugar ao desespero cerca de uma hora depois, quando Solimões e sua equipe já haviam voltado a patrulhar a cidade e atenderam ao pedido de socorro das pessoas nas margens do Rio São Francisco.

Sem poder se arriscar na água, Solimões encontrou um barco para iniciar as buscas com Camila Pitanga, ainda assustada, ao seu lado. "Ela dizia para salvar Domingos, porque ele tinha três filhos para criar", lembrou Solimões. "Coloquei ela no barco e demos umas voltas nas proximidades, porque poderíamos encontrar Domingos agarrado em uma das pedras que tem ali", afirmou.

Os bombeiros assumiram as buscas depois da tentatva inicial de resgate. Solimões, que também é ator e está há 25 anos na PM de Canindé do São Francisco, a 213 quilômetros da capital Aracaju, disse que já salvou muitas pessoas do rio, mas também já viu muitas outras morrerem.

Nenhum comentário: