Contato: joaoregotk@hotmail.com -----68 99987-8418

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Implorei que parass', diz jovem agredida por lutador de MMA no Acre


Ainda se recuperando dos ferimentos sofridos na noite de domingo (8), a enfermeira Pamela Alves, de 26 anos, disse em entrevista ao G1, que implorou para que o lutador de MMA Deroci Barbosa, de 25 anos, não machucasse ela nem o namorado. 
Pamela teria levado um soco do lutador quando ele invadiu a casa da ex-namorada Miliane Silva, de 31 anos, na noite de domingo. Pamela e o namorado estavam na casa no momento da invasão. O namorado de Pamela também foi agredido e Miliane conseguiu fugir com o filho. 
De acordo com a polícia, Milliane estava em casa com o filho que tem com o lutador, quando Barbosa arrombou a porta e tentou agredi-la.
Pamela e o namorado fizeram exames de corpo de delito na segunda-feira (9) para anexar ao processo que pretendem abrir contra Barbosa por agressão.
A enfermeira precisou levar três pontos no nariz, e o namorado ficou com o supercílio esquerdo cortado durante a confusão. O namorado da jovem, que é sargento do Exército, disse que aguarda liberação dos superiores para se manifestar sobre o caso.
"Nós estávamos deitados quando ouvimos ele arrombando a porta. Pedi pelo amor de Deus que não fizesse nada contra a gente. Implorei para que parasse. Ele entrou no quarto, acendeu a luz e veio para cima. Ainda perguntou se eu ia chamar a polícia e me chamou de 'puta'. Depois que me deu o murro foi para cima do meu namorado, os dois caíram no chão e eu saí correndo para casa do vizinho", relembra a jovem.
'Achei que ele tinha matado meu namorado'
Pamela afirma ainda que o lutador pegou uma faca e foi atrás dela e da amiga na casa de um vizinho, onde as duas estavam escondidas.
"Achei que ele tinha matado meu namorado quando o vi saindo da casa com a faca na mão. Ainda perguntei o que ele tinha feito e disse que não sabia de nada e perguntava pela Milliane. Tinha visto ele uma vez antes disso, quando foi na casa deixar o filho deles. Eu estava de vítima ali. Ele foi para bater na mulher dele, ou até mesmo matar", acrescenta Pamela.
A jovem foi ao médico na tarde de terça (10) para saber se o nariz está quebrado, mas o local do ferimento está muito inflamado e só poderá ser avaliado na próxima semana.
Disse que ia pegar uma arma', alega o lutador
Em nota sobre o caso, Barbosa alega que o namorado da enfermeira o teria ameaçado e que somente após essa ameaça teria iniciado a briga. "Foi quando um rapaz, que também estava na residência, passou a me agredir com palavras e me ameaçou, dizendo que é militar e que ia pegar uma arma. Quando ele pegou uma mochila, numa forma de me defender, com medo dele estar mesmo armado, o agarrarei e iniciamos uma luta corporal", alegou.
Pamela nega a acusação e diz ainda que o sargento não possui arma. "Ele sabe que meu namorado não tem arma, senão teria dito na hora para polícia. Teria pedido que ele [namorado] fosse revistado. Poderia matar ela [Milliane], nós fomos dois anjos da guarda que estavam lá na hora que ele entrou. Tudo que a gente pode fazer, todas as medidas cabíveis por direito, estamos fazendo. Vai ter que responder pelo que fez, fomos agredidos sem nenhum motivo", enfatiza a jovem.
Deroci Barbosa precisa manter uma distância mínima de 200 metros da ex-namorada e do casal de amigos dela. A determinação da 3ª Vara Criminal de Rio Branco é parte do acordo aceito pelo lutador para ser solto na segunda-feira (9), que inclui ainda pagamento de fiança. O caso foi encaminhado à Vara de Violência Doméstica.
Ao G1, a advogada do lutador, Manyra Gama, disse que Barbosa deve cumprir o acordo e reafirma que Barbosa e Milliane nunca tiveram um relacionamento harmonioso. Ela diz ainda que o cliente já cumpria o acordo da medida protetiva determinado há dois meses.
"O processo ainda vai ser instaurado e os crimes que ele foi enquadrado não são crimes de muita gravidade, embora tenha sido reiterado a medida protetiva. O juiz entendeu que ele não tinha que ser mantido recolhido à prisão e pode responder em liberdade. Ele não agrediu a ex-mulher, sequer encostou o dedo nela. Já vinha cumprindo as normas, todos os finais de semana ela deixava o filho na casa dele e com certeza vai cumprir o acordo da Justiça", diz a advogada.
Entenda o caso
A ex-namorada do lutador já possuía uma medida protetiva contra o lutador, após uma invasão anterior ocorrida há dois meses, mesmo período do fim do relacionamento, que durou pouco mais de um ano.
Na segunda-feira (9), o lutador foi solto e  usou o perfil do Facebook para se defender das acusações. O lutador disse na postagem que foi vítima de uma "emboscada" armada pela ex-namorada e um "parceiro". A postagem foi apagada pouco tempo depois.
A ex-namorada do lutador nega que tenha planejado matá-lo e afirma que pouco antes da invasão, ele é quem teria ameaçado matá-la.
Na terça-feira (10), o lutador emitiu uma nota dando sua versão oficial do caso. Barbosa afirma que foi à casa da ex-companheira porque o filho estaria doente e teria sido recebido com xingamentos.
"Não fui com intenção de trocar agressões, mas de cuidar de meu filho de 10 meses. Sempre foi meu desejo participar de sua vida, mesmo sem ter um relacionamento com sua mãe".
A ex-namorada contesta a versão dada pelo lutador e disse que recebeu mensagens do ex-companheiro avisando que ira ao local para matá-la. Segundo a mulher, o lutador era extremamente ciumento e já chegou a agredí-la em pelo menos uma ocasião anterior.
fonte   g1.globo.com

Nenhum comentário: